terça-feira, 17 de janeiro de 2017

O MUSEU DO SILENCIO - YOKO OGAWA

Resultado de imagem para LIVRO O MUSEU DO SILENCIO
TERMINEI DE LER! A primeira vez que eu leio um livro que os personagens não tem um nome e nem sobrenome. Ela, a autora é japonesa mas a literatura dela é completamente ocidental, não tem nenhum resquício de Japão no livro. OS OBJETOS são o cerne da questão!
Tipo da leitura que você quer chegar no final e não para de ler. Por isso  eu .li em três dias mesmo com tantos afazeres.
Para quem fez Museologia como eu, (embora não esteja dentro de um Museu formal), eu recomendo a leitura. Não vou contar nada da historia além do que falei no inicio desse post!
Editora ESTAÇÃO LIBERDADE,SP, 2016
Tradução de Rita Kohl
Capa : "Detalhe de Grande Buda" Templo Todaiiji, Nara,Japão, Marisa Vega Getty Images



De japonês somente o nome da escritora e alguns kanjis na primeira pagina e na contra capa!

sábado, 14 de janeiro de 2017

FIÓDOR DOSTOIÉVSKI - O ADOLESCENTE

                                                      

Terminei a leitura do livro O ADOLESCENTE do escritor russo Fiódor Dostoiévski.
Poderia passar o resto da noite inteira falando de tudo, do livro, do autor, das intrigas da corte entre os nobres falidos,da época em que foi escrito, das reflexões dos personagens sobre a vida difícil da Russia no Seculo XIX para o povo tanto citadino quanto o campesino, tantas filosofias do autor sobre a vida e o mundo, tiradas bíblicas, uma paixão pelo cristianismo; mas o que mais me "pegou" foi a misoginia do Dostoiévski! E como nas páginas finais existe um esclarecimento sobre o livro, o autor, o tempo, sobre o romance de formação, romance de geração, sobre o caos e o ideal de nobreza e em momento nenhum comenta essa misoginia do autor!


"O adolescente, publicado em 1875, é um dos cinco grandes romances de maturidade de Dostoiévski, ao lado de Crime e castigo, O idiota, Os demônios e Os irmãos Karamázov. Mesmo sendo o menos conhecido dentre eles devido à incompreensão da crítica do século XIX, que não entendeu sua estrutura moderna, fragmentária, baseada nas memórias do protagonista , a obra revela toda a genialidade do escritor, então no auge de seu talento. O livro, narrado em primeira pessoa por um jovem de vinte anos, Arkadi Dolgorúki, apresenta as tentativas deste em ser aceito na sociedade russa da época. Filho ilegítimo de um proprietário de terras com uma humilde serva, criado longe da família, em um internato de elite..."  

Essa é uma resenha que eu transcrevo do site da estante virtual, mas a historia é muito mais do que isso que eles simplificaram!

Editora 34 Ltda,SP 2015
Traduzido direto do russo por Paulo Bezerra (excelente tradução)
Ilustrado com os manuscritos do autor

LEITURA ALTAMENTE RECOMENDADA

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

PASSADO PERFEITO - LEONARDO PADURA FUENTES

                                                                         Resultado de imagem para LEONARDO PADURA FUENTES
.
O meu primeiro livro lido em 2017. 
Adoro o Leonardo Padura, que aqui ainda assinava o Fuentes. Autor cubano que escreveu O HOMEM QUE AMAVA OS CACHORROS, e HEREGES. Ele foi responsável por minha  leitura da autobiografia do Trotsky!
Esse "Passado Perfeito" faz parte de uma tetralogia policial. é o primeiro dos 4 livros.
Recomendo.
Editora COMPANHIA DAS LETRAS, SP 2005
Traduzido por PAULINA WACHT E ARI ROITMAN
FOTO DA CAPA BEL PEDROSA

A LISTA DOS LIVROS DE 2016!

                           LISTA DE 2016!
1- DIAS DE ABANDONO de ELENA FERRANTE
2- COMPROMISSO de HERTA MULLER
3- OS EMBAIXADORES de HENRY JAMES.
4- AS VIDAS DE DUBIN de BERNARD MALAMUD
5- ANA BOLENA de EVELYN ANTHONY
6- O MELHOR TEMPO É O PRESENTE de Nadine Gordimer
7- BROOKLIN, SEM PAI NEM MÃE de JONATHAN LETHEM
8- O SOLAR - ISAAC BASHEVIS SINGER
9- REPARAÇÃO - IAN McEWAN
10- EU SERVI O REI DA INGLATERRA - BOHUMIL HABRAL
11- UM ARTISTA DO MUNDO FLUTUANTE - YUKIO MISHIMA
12- A GAROTA EXEMPLAR - GILLIAN FLYNN
13- O GIGANTE ENTERRADO- KASUO ISHIGURO
14- KAPPA E O LEVANTE IMAGINÁRIO -RYUNOSUKE AKUTAGAWA
15- O LIVRO DO TRAVESSEIRO - SEI SHONAGON
16 --CARTAS DE AMOR - OVÍDIO
17- O PORTAL VERMELHO - LIN YUTANG
18- O AMIGO DE INFÂNCIA - DANNA TARTT
19- A CABEÇA NO FUNDO DO ENTULHO - FERNANDO Fernando Monteiro
20 - AMBIÇÃO NO DESERTO - ALBERT COSSERY
21- AS CODORNAS E E O OUTONO - NAGIB MAHFUZ
22- AS CORES DA INFÂMIA - ALBERT COSSERY
23- A PONTE DAS TURQUESAS - FERNANADA DE CAMARGO-MORO
24- BOTCHAN -NATSUME SOSEKI
25- O TIGRE BRANCO -ARAVIND ADIGA
26- VIVER - YU HUA
27- AS FILHAS SEM NOME - XINRAN
28- O QUE OS CHINESES NÃO COMEM- XINRAN
29- CRÔNICA DE UM VENDEDOR DE SANGUE - YU HUA
30- 2666 - ROBERTO BOLAÑO
31- O XARÁ - JHUMPA LAHIRI
32- MENDIGOS E ALTIVOS - ALBERT COSSERY
33- CATARINA, A GRANDE - ROBERT K. MASSIE
34- PEDRO, O GRANDE - ROBERT K. MASSIE
35- IRMÃOS - YU HUA
36- A LITERATURA NAZI DAS AMÉRICAS - ROBERTO BOLAÑO
37- AS RÃS - MO YAN.
38- OS DETETIVES SELVAGENS - ROBERTO BOLAÑO
39- HEREGES - LEONARDO PADURA
40- ALMAS MOTAS - NICOLAI GOGOL
41- HISTORIAS COM MATISSE - A.S. BYATT
42- A IMPERATRIZ DE FERRO - JUNG CHANG
43- CORES PROIBIDAS - YUKIO MISHIMA
44- O HOMEM QUE FOI QUINTA FEIRA - G.K.CHESTERTON
45- O AMOR CONJUGAL E OUTRAS HISTORIAS - ALBERTO MORAVIA
46- ENTRE OS FIÉIS - V.S.NAIPAUL
47- ÓDIO, AMOR, NAMORO, AMOR, CASAMENTO - ALICE MUNRO

domingo, 1 de janeiro de 2017

ELENA FERRANTE - DIAS DE ABANDONO

                                                                   Resultado de imagem para ELENA FERRANTI

 Essa Elena Ferrante é um pseudônimo de uma jornalista italiana que não tem contato com seu publico, segundo está escrito na orelha dessa publicação que eu acabo de ler. Gostei do assunto, porém sempre fico com um pé atrás dessas feministas que vivem acusando os homens de todas as suas infelicidades, mas não conseguem viver sem eles.
Foi meu ultimo livro lido em 2016, na casa da minha filha Surya, em São Paulo, livro de sua biblioteca feminista.
Editado pela EDITORA GLOBO  -  BIBLIOTECA AZUL
Traduzido por Francesca Cricelli
Capa Mariana Bernd

HERTA MULLER - O COMPROMISSO


 
Resultado de imagem para o compromisso herta muller

Herta Muller tem uma forma poética de narrar os fatos dolorosos ocorridos nos tempos do regime comunista  em seu país de origem a Romênia que me deixou em duas cordas bambas.
Editora Companhia das Letras,SP, 204
Traduzido por  LYA LUFT, magnifica.
Capa ETORI BOTTINI 

sábado, 17 de dezembro de 2016

OS EMBAIXADORES --- HENRY JAMES


Resultado de imagem para henry james



Tem tantas coisas, tantas palavras para se falar de um livro!
Com OS EMBAIXADORES do norte-americano naturalizado inglês, Henry James, 
vou começar dizendo que fazia um tempo longo que eu desejava ler essa obra do  HenryJames, desde que li pela primeira vez seu livro "A fera na Selva"; eu li quando a minha filha Surya o ganhou de um grande amigo, portanto livro da biblioteca Suryana, lá pelos idos 2010!. Depois deste eu fui adquirindo outros,, como : RETRATOS DE UMA SENHORA, PELOS OLHOS DE MAISIE, A OUTRA VOLTA DO PARAFUSO,, OS ESPOLIOS DE POYNTON, A LIÇÃO DO MESTRE (magnifico),e AS ASAS DA POMBA,e lendo-os como quem aprecia um manjar!
Por fim consegui comprar OS EMBAIXADORES! Na última capa tem uma mini resenha escrita pelo Modesto Carone, renomado tradutor de Kafka, porém com um erro tremendo, ele troca os nomes das personagens e quando você começa a ler (se fez a bobagem de ler primeiro o que vem escrito por outros o que não seja escrito pelo autor da obra), várias vezes você vai para a capa reler o que o resenhista escreveu! E isso numa obra da editora  Cosac&Naify faz a gente pensar!
Então escrevi tanto e nada foi dito da obra em Si. Gosto como o Henry James cria suas personagens femininas. Para um autor do final do século XIX ele foi um revolucionário. Nessa obra que ele levou anos escrevendo a gente percebe claramente um toque de biografia, e um dos últimos que escreveu. O personagem principal me lembrou ele mesmo. Um homem de 55 anos que é levado por uma mulher autoritária (que quer casar com ele) a ir buscar seu filho (dela) que vive na Europa em Paris supostamente como um boêmio.
Tem vários experts no Henry James que descrevem o livro como um poema.
EDITORA COSACNAIFY, 2010
TRADUÇÃO DE  MARCELO PEN
CAPAELSA VONRANDOW